terça-feira, agosto 20

Eu sou diferente, eu sou homem e eu sou mulher, assim nasci, assim quero morrer.

    139 total views, 2 views today

    Uma nova moda tem tomado conta da juventude mundial, normalmente difundida por pessoas que os jovens admiram, atrizes, cantores, atores, como pode, um homem nascer homem e morrer mulher?

    A mulher foi prepara, mesmo que inconscientemente para ser bela, a ingênua, a que serve, que brilha no lar, por isso você vê a mãe sempre cuidando da menininha, coisa que não vemos com os meninos. Eles são mais soltos, enquanto elas brincam de mãe, cuidam de boneca, estão sempre se cuidando, querendo ficar mais belas, eles ah!, eles, estão correndo atrás de pipa, jogando bola, subindo em árvores ou olhando para as meninas.

    Essa sempre foi a dinâmica da raça humana, mulheres preparadas para ser mães, ser princesas, para agradar e servir. Ao observar o cuidado que as mães tem para com as filhas; o enfeite nos cabelos, as lindas tranças, vestidinhos rodados, vestidinhos curtos, estamos, mesmo que as mães mesmo que de forma inconsciente, preparando as filhas para serem rainhas, para serem conquistadas e, isso é que vemos no dia à dia, homens sempre em busca de sua conquista, visando buscar, localizar e conquistar suas princesas.

    Ao nos depararmos com as meninas brincando de casinhas, fazendo comidinhas, falando com suas bonecas, trocando roupinhas, estamos vendo elas sendo preparadas para serem mães, isso tudo de forma inconsciente, incentivado pela mãe e apoiado pelo pai, isso é uma cultura que pode estar longe de mudar.

    Já os meninos são forjados para correr atrás de seus objetivos. São preparados para superar seus limites, aceitar desafios, transpor barreiras, por isso vemos eles subindo em muros, em árvores, correndo atrás de bola, soltando pipas, desmontando e montando carrinhos, sem contar as brincadeiras de luta, aprendendo a lutar, perder o medo, se preparando para o desconhecido, etc.

    Agora, depois passa se alguns anos vemos homens e mulheres querendo romper com essa matriz, só que de forma errada, pois as meninas continuam ganhando bonecas, brincando de mamãe e papai, fazendo comidinha, se maquiando, ficam horas na frente do espelho, para depois, quando adultas querendo ser dominadoras, conquistadoras, não seria isso uma contradição?

    Então não seria melhor criar as meninas com calça comprida, correndo atrás de bolas, subindo em árvores? Que tal tirar delas a maquiagem, dar a elas chave de fenda, chave de boca, tirar sua feminilidade e, dar a eles uma ambiente inóspito, cheios de perigos, desafios, para que elas na vida adulta não possam fazer suas próprias conquistas?

     

    Como podemos fazer igual e querer resultados diferentes, isso não nos parece loucura?

    Por Daniel Dantas/Sebrajor

    Siga-nos nas redes sociais

       

      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *