Cuba chama de volta médicos cubanos: bolsonaro amarga primeira derrota na guerra de palavras

50 total views, 1 views today

Por Daniel Dantas/Sebrajor

O programa mais médicos criado em 2013 pela presidenta Dilma Rosselff, foi suspenso pelo governo cubano depois que bolsonaro disse sobre exigências á cuba.

Com mais de 15 mil médicos, o programa mais médico do governo federal foi cancelado pelo governo cubano depois de ter se sentido ofendido pelo presidente eleito, Jair bolsonaro. Jair Bolsonaro havia dito que faria exigências frente ao governo cubando, inclusive sobre o direito dos médicos cubanos ter direito sobre o próprio salário. Outra exigência de bolsonaro seria o exame de revalidação dos médicos cubanos para exercer a profissão no Brasil. Entre essas e outras do futuro presidente brasileiro o governo resolveu acabar com o programa no Brasil.

Com o fim do programa quem perde são os mais pobres, pois o programa conta com mais de 15 mil médicos no país. Com isso a periferia das capitais, local onde médicos brasileiros não concordam em atuar passam a ficar sem os serviços de excelentes médicos cubanos, pois esses são considerados os melhores médicos do mundo.

Agora bolsonaro disse que chamar profissionais para substituir os médicos de cubanos, enquanto isso a lacuna esta feita, nas relações diplomáticas e de saúde entre os dois países, colocando em risco a amizade de Cuba com o Brasil.

Isso mostra que Jair Bolsonaro no estilo de sempre atacar, esqueceu que não esta mais em campanha e, que não  não aprendeu que quando governa um país, sai o homem e entra o estadista, renunciando suas vontades, desejos e crenças e, promovendo as dos que os elegeu.

 

Siga-nos nas redes sociais

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *