Democratização das eleições: o aprimoramento que esta se fazendo lentamente

39 total views, 3 views today

De 2 em dois anos o Brasil passa por um processo de eleições, quer seja minoritárias, aquelas em que elegemos os vereadores e prefeitos e as que elegemos os deputados(federais, estaduais) e os deputados distritais, além de elegermos em senadores, governadores e presidente do país, eleições majoritárias, com as que estão acontecendo agora, com data prevista para 07/10.

Nos últimos anos temos presenciado alguns aperfeiçoamento no sistema, quer seja pelas proibições do uso e distribuição de brindes, camisetas, colocação de faixas em passarelas e viadutos, vimos também o limite de doações de campanha e a proibição de empresas fazerem doações para candidatos e partidos aleatoriamente.

Isso de certa forma moralizou o sistema, além de ajudar no combate a corrupção, também ajudou na democratização das eleições, possibilitando que partidos e candidatos com baixo poder aquisitivo consigam levar suas mensagem, promovendo seus nomes, mostrando suas propostas, mesmo tendo poucos recursos.

Apesar de ainda precisar mais empenho, mais dedicação, ainda falta mais democracia, por exemplo: voto facultativo, fim do múltiplo partidarismo; possibilidade de candidatos sem partidos poderem disputar as eleições, por fim, outra mudança que julgo importante seria o voto distrital.

Pois o voto distrital elege pessoas de uma região, pessoas que conhecem os problemas, sua gente e, com certeza poderão apontar caminhos, sem contar que também são conhecidos pelos habitantes locais.

A democratização do sistema muitas vezes vai precisar passar pelo controle de candidatos que se perpetuam no poder, fazendo com que esses também deem oportunidade para quem nunca esteve no poder, possa também ter sua oportunidade.

Por fim, atém poderíamos dizer que outro sistema bastante democrático seja a monarquia, pois um rei sem poderes, porém com um parlamento autêntico e forte, claro que não sou a pessoa ideal para dizer qual é o melhor sistema, mas sei que o ser humano por si só precisa de controle, precisa de vigilância, nasceu querendo passar todo mundo para trás, por isso temos que ter um sistema do homem, que consegue controlar o homem, colocando nele freios e medos, talvez assim um dia teremos um país com menos desigualdades sociais, com mais justiça e, claro, como menos “Gersons” no poder.

Por Daniel Dantas/Sebrajor

Siga-nos nas redes sociais

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *