Dicas do corretor: Como escolher um local para morar, roteiro imobiliário

    182 total views, 1 views today

    Jornal de Imóveis/Sebrajor

    Quando procuramos o local para morar, digamos, que você trabalha, tem carro, têm filhos, eles também trabalham e estudam então como escolher o melhor local?

    Ficou fácil, queremos um local que seja um meio termo para todos, que tenha facilidade de transportes públicos, que fica próximo de centro comercial, que tenha meios de locomoção para a faculdade dos filhos e do trabalho, deles e seu esse é o local ideal de morar, correto? Pode ser, porém e o preço, cabe em seu orçamento? Apesar de transporte tem em abundância? Fica muito distante entre trabalho, escola e casa? A escolha do local para morar precisa ser discutida em família.

    Como vê, nem tudo é tão simples assim, quero dar algumas dicas para você escolher o local ideal para morar, principalmente se você mora de aluguel. A vantagem de quem morar de aluguel é que sempre vai ter um local para morar-, casa, apartamento, fleta, apart ‘hotel, pensão, república, etc., procure o local para morar, não pelo preço, mas pelos problemas, da família, procure solucionar os problemas.

    Por que temos que comprar uma casa?

    Já quem compra uma casa para chamar de sua, não, vai poder comprar aonde o dinheiro der, essa é a cultura dos brasileiros, desde pequeno ouve os país dizerem: quem casa, quer casa, será que tem mesmo que ser assim?

    Acredito que você até pode investir em um local próprio, porém não acredito que precisa morar nele, principalmente se isso representar morar muito distante de trabalho, escola, laser e cultura. Você até deve adquirir esse imóvel para fins de segurança familiar, não precisava, mas pode depois você o deixa alugado e, aluga um imóvel perto de onde fica mais fácil, perto do trabalho seu e de seus filhos, ao lado da faculdade dos filhos, próximo ao centro cultural, próximo de tudo, simples assim.

    Aluguel ou casa própria?

    Quando digo que quem morar de aluguel tem vantagens adicionais de quem mora em casa própria, teria, quer ver? Você compra uma casa, duas semanas depois descobre que na sua rua tem uma biqueira (lojinha de drogas), ninguém merece né? Tudo bem que eles não mexe com ninguém na rua, até oferece uma pseudo segurança, será? Então decide mudar, tudo bem, mesmo com multas contratuais, com gastos adicionais, mas vai poder fazer isso o mais breve possível, agora e se você comprou a casa?

    Fez as escolhas erradas e agora?

    Se você comprou a casa não resta outra coisa a não ser conviver com isso, porque até mesmo alugar a casa para morar em outro local pode não ser assim tão fácil, assim como você duas semanas depois descobriu que tem uma biqueira perto da casa em que alugou para morar e, agora esta procurando outro local, seu inquilino também.

    Escolha da casa pelo preço, pode ser uma furada, veja porque.

    Muitas vezes uma pessoa procura uma casa na vila porque é mais barato que no centro ou em regiões mais desenvolvidas, pode ser, porém alguma coisa tem que ser levado em conta, por exemplo: você não vai precisar perder entre quatro e seis horas por dia, entre terminais, ponto de ônibus e percurso para trabalhar ou estudar, isso não tem preço. Você vai ter meios de transporte para todo local, vai poder levar os filhos ao cinema, ao teatro, ao parque, com mais segurança e menor tempo. Vai poder receber visitas quando quiser sem a preocupação do que vão encontrar pela frente. Sem contar que o nível de pessoas que você e seus filhos vão conviver certamente é melhor ou igual aos seus, se for igual é simples a convivência, se for superior, legal agora você também esta se inserindo em outro nível social, não só você, mas os seus filhos também.

    Somos produtos do meio, veja porque razão

    Certamente os seus filhos vão estudar em local melhor, com pessoas acima da cultura deles, vai aprender a querer o que é melhor: “somos produtos do meio”, significa que a namorada de sua filha ou a namorada de sua filha vai pertencer a uma classe social igual ou melhor que a sua. Ele vai estudar em local que no futuro seus colegas são os dirigentes do país, das empresas e o que é melhor, são amigos dele.

    Então, preço não pode ser o único critério para a escolha da casa própria, depois a compra da casa própria não necessariamente precisa ser em local onde seu dinheiro pode ou não comprar. Não comprar porque o dinheiro que tem não daria para comprar onde queria, também é um erro, não é solução, compre a alugue agora e mora onde quer de aluguel, use parte do dinheiro de sua casa para morar melhor.

    Compre se quiser, mas não precisa ser agora ou onde quer neste momento.

    Quando disso que você pode, até deve, porém não precisa comprar uma casa própria e, entrar em um financiamento neste momento, tantas coisas podem ser feitas, por exemplo: se você não tem dinheiro e, tudo que tem é um bom fundo de garantia, tudo bem, então porque não utilizar este recurso que afinal de contas é seu. Porém se você ainda tiver que colocar mais 100 mil, 150 mil de suas economias para dar de entrada na casa, acredito que possa ser prematura a compra.

    Como financiar a casa própria

    Eu não sei se você sabe, mas o governo financia no máximo 80% do valor do imóvel, desde que observadas algumas regras, pouca idade, altos salários, imóvel com valores baixos ou pelo menos bem abaixo do seu perfil. Isso significa que você teria que morar em local onde as pessoas tem uma qualidade de vida inferior a sua, que ganham menos, não necessariamente, mas por via de regra sim.

    Como funciona o financiamento da casa própria

    Agora se você quiser morar bem, morar com qualidade de vida, adquirindo um imóvel na região que esteja de acordo com o seu perfil, então as coisas possam ser que não serão assim tão fácil. Pois a entrada terá que ser entre 20% ou mais, as mensalidades, altas, muitas vezes espremendo o seu orçamento, muitas vezes tira você de sua qualidade de vida, da zona de conforto e o coloca em um patamar que não gostaria, pois agora se acabaram as reservas financeiras, tem as dividas do financiamento que vão comprometer ao menos 30% dos seus rendimentos e, o pior, por longos e árduos anos.

    Não entra em dívida, coloque o dinheiro para trabalhar para você.

    Invista seu dinheiro em um fundo de pensão, em um fundo imobiliário ou mesmo na bolsa de valores, não é lá esse bicho de sete cabeças que você ouve dizer por ai, procure ajuda de especialistas, como por exemplo: consultores financeiros, corretoras de valores, estude, aprenda e vai perceber que o seu dinheiro vai ajuda-lo a manter seu estilo de vida, pagando as suas contas, principalmente de moradia e, no futuro ser suficiente para ajuda-lo na compra do imóvel de seus sonhos, só tenha paciência e, saiba esperar.

    Tipos de investimentos

    Existem muitos tipos de investimentos, tudo que precisa saber é qual pode ser o melhor em seu perfil. A dica é, estude, siga os melhores investidores, veja o que eles fazem com o dinheiro deles. Diversifique seus investimentos, podendo ser em Mercado Imobiliário, nos fundos imobiliários; bolsa de valores, com ações com baixos riscos e, invista em títulos do direto. Se vende aços na alta e, se compra na baixa, nunca deposite todos os ovos na mesma cesta, por fim, só se ganha altos lucros com riscos, quanto maior for o risco, maior serão os ganhos, porém, riscos são para os dois lados, da mesma forma que pode dormir pobre e acordar rico o inverso também é verdade.

    Boa sorte

    Siga-nos nas redes sociais

       

      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *