Reforma da Previdência Social um estelionato social, por isso eu digo não

    49 total views, 1 views today

    Por Daniel D.D.Quental/Sebrajor

    A reforma da previdência social esta ai, está a um passo de ser analisada, modificada e aprovada pelo congresso nacional.

    Foi criada com o objetivo de proteger o operário, o trabalhador, o doente, o acidentado e, principalmente o homem na velhice. É bem verdade que quando ela foi criada e, por muitos anos o brasileiro vivia menos, nos anos de 1960 se morria velho aos 50 anos, hoje se nasce morto, então, o que mudou?

    Reforma da Previdência Social

    A reforma da previdência, não importa qual texto seja analisado, muito menos qual deles vai passar, qual será aprovado, mas pelo jeito vai mesmo ser aprovado, mudo se o fator previdenciário, homens e mulheres passaram a trabalhar mais antes de se aposentarem, terão que contribuir por mais tempo.

    Necessária, legal, mas imoral

    Não quero aqui dizer com quantos anos as pessoas passam a se aposentar, não me importa, pois qualquer mudança que se fizer agora, poderá ser necessária, isso não se discute, mas poderá ser anti-ética, pois, são as regras mudando a cada 40 minutos do primeiro tempo e, isso não me parece digno.

    Contribuição social

    O brasileiro não foi convidado a contribuir com um fundo de aposentadoria e sim obrigado a isso, por meio do INSS( instituo Nacional de Seguridade Social) sequer tem direito de opinar sobre o valor cobrado, muito menos a forma como se administra os recursos arrecadados. Os governos são transitórios, na expressão literal da palavra, só que as suas mudanças afetam, impactam positiva ou negativamente toda a vida dos cidadão, pois esses como contribuintes são imortais, pois até na hora de sua morte recolhem encargos e tributos. Então se o brasileiro não tem direito de opinar, de administrar, como agora pode ser obrigado a pagar uma conta que que não ajudou a criar, sendo que sua única culpa foi acreditar nos governos que por ai passaram.

    Regras do jogo

    Embora já disse no parágrafo anterior-, pode ser legal, mas é imoral, pois depois de tantos anos de contribuição, sob condições e valores, porque eu devo aceitar mais essa imposição? Se ao começar a contribuir era sob uma determinada condição, para ter direito a um determinado benefício, então porque concordar que se quiser ter o mesmo direito preciso pagar mais, isso me faz posicionar contrário.

    Auxilio doença

    Uma das coisas que a previdência fez de bom, agora quer desfazer, por exemplo, em 2015 o país passou por um surto de microcefalia, crianças infectadas pelo vírus da zica nasceram com má formação, diminuição do cérebro, em agosto daquele ano, quando milhares de crianças passaram a nascer com o problema, ocasionado em razão da mãe gestante ter sido picada pelo mosquito que transmitia o vírus da zica. Na ocasião a presidenta Dilma decretou que toda criança que havia nascido com microcefalia teria direito a um benefício mensal em dinheiro, e, isso daria condições às mães de poder ficar em casa e cuidar de seus filhos.

    Idosos

    De acordo com a constituição federal de 1988, (artigo 203, inciso V), determina que a assistência social será prestada a quem necessita dela, independente de contribuição seguridade social, essa imposição determina que todo deficiente físico ou idoso que comprovar não ter condições de se sustentar sozinho tem direito de um salário mínimo mensal.

    Leis que regulamentou

    A constituição Federal previa na ocasião a regulamentação por outra norma, que veio com a Lei nº. 8.742 de sete de dezembro de 1993, chamada lei Orgânica da Assistência Social e, no decreto 6.214 de 26 de setembro de 2007, modificadas em 2011 pelas Leis de nº. 12.435 3 12.479 e pelo decreto 7.617 9 JusBrasil, conforme o link a seguir: https://santosvalter.jusbrasil.com.br/artigos/637601574/pessoa-idosa-tem-direito-a-um-salario-minimo-mensal-independentemente-de-contribuicao-a-seguridade-social.

    Todo idoso tem esse direito, para fins dessa lei e normas são considerados pessoas com 65 anos ou mais, então o governo propôs a redução da idade para 60 anos, mas oferecendo a metade de um salario mínimo, logo a pergunta seria, quem sobrevive neste país com a metade do salário mínimo, jamais, ou pelo menos dificilmente passaria dos 70 anos de vida, quando segunda a proposta do governo o idoso passaria a ter direito a receber um salário mínimo completo.

    Poderia enumerar diversos outros pontos pelos quais me posiciono contra a Reforma da Previdência Social, farei isso em outra ocasião, mas para mim ao meu ver, qualquer que seja a reforma da previdência seria um estelionato social, uma quebra de contrato, entretanto sei que precisa fazer alguma coisa, mas acredito que foi justamente para isso que votamos no governo que ai está, na esperança de que ele tenha competência para resolver as questões do país sem tirar conquistas sociais importantes para agradar banqueiros, empresários e governos que não são administradores sem tirar dos menos favorecidos o mínimo conseguido.

    Siga-nos nas redes sociais

       

      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *